2

Como não me sentir mal pela concorrência? 8 dicas que vão mudar seu ponto de vista.

Oi queridos empreendedores!

O post de hoje vai ser sobre concorrência.

Muitos empreendedores iniciantes se perguntam “Mas como vou me inserir no mercado se já tem outras 1000 pessoas fazendo o que eu quero fazer?”

Simples: você vai buscar um diferencial.

Seja ele na sua forma de abordagem ao cliente, seja garantindo uma qualidade maior que da sua concorrência, seja buscando aliados e parceiros.

Antes de mais nada, a concorrência é importante para o mercado. Quando a maré sobe, todos sobem juntos, então é essencial entender que a concorrência deve ser um relacionamento a ser levado profissionalmente e eticamente.

Não devemos nos preocupar mais com os concorrentes correndo risco de esquecer nosso principal foco, que é desenvolver nosso próprio negócio, e devemos sempre lembrar que há espaço no mercado para todos.

Vamos aos tópicos?

1. Tempo de mercado nem sempre significa uma excelente experiência.

Muitos profissionais estão há muitos e muitos anos no mercado, acreditando sempre que isso é apenas um ponto positivo. Nem sempre. Alguns deles, por terem se acostumado a ter um espaço no mercado, acabam se acomodando e não se adaptam as ferramentas que temos atualmente. Muitos não estão em redes sociais, ou não alimentam as redes sociais como deveriam, não buscam divulgação online, ou não se relacionam com outras empresas e buscam outras parcerias. É sempre importante lembrar que o que faz sua experiência valer, é sempre aprender e estar atualizado.

2.Quantidade não é qualidade.

Muitos empreendimentos investem na quantidade, deixando a qualidade a desejar. Você entra na rede social ou site daquela empresa e vê um portifolio muito vasto, que nem sempre significa que ele seja um bom negócio. Atualmente, com as redes sociais, blogs, e milhões de ferramentas de divulgação, é muito simples encontrar um número grande de fornecedores do mesmo produto. No entanto, a principal diferença entre eles e que vai destacar os melhores é a qualidade.

Pouco importa se um fotógrafo tem mais de 80 casamentos em um ano, se ele não vai se dedicar de corpo e alma a cada um deles. Mais vale outro fotógrafo fazer apenas 20 casamentos e ter um serviço de extrema qualidade. Assim ele pode cobrar mais caro e manter a qualidade indiscutível.

3. Trabalhe mais focado, por menos tempo.

No seu negócio você não precisa bater ponto. Na maioria dos casos o empreendedor precisa dedicar muitas noites e fins de semana até seu negócio engatar (e até mesmo depois disso!) mas entenda que você está no controle. No início de todo empreendimento temos menos tempo para dedicar a ele, pois na maioria das vezes ainda temos um emprego fixo. Apenas organize-se que uma hora você vai poder ficar apenas com ele 😉

Você faz sua agenda e seu cronograma. Dedique tempo para organizar sua agenda e trabalhar como for melhor para o seu desenvolvimento e o desenvolvimento do produto/serviço. Muitas pessoas funcionam melhor a noite, e nem por isso o empreendimento perde qualidade. Aproveite as horas livres para se distrair, estudar, e as horas que definir para trabalhar.

4. Não copie, tenha seu diferencial.

Não copie estratégias, conteúdos, descrições, tipo de abordagem. Se você vai inserir algo exatamente igual ao que existe no mercado, crie seu diferencial e defenda-o como  sua principal ferramenta. Reinvente, não reproduza.

5. Esteja em todas as redes.

Abra contas em todas as redes sociais, reserve seu nome em cada uma delas. Estude e crie estratégias para alimentá-las, faça promoções, crie parcerias, dê dicas. O importante é se fazer presente por todos os lados.

6. Estude, sempre.

Procure aprimoramento e estudo sempre. Cursos online, e-books, blogs de conteúdo, busque ferramentas que vão fazer você crescer e ampliar seu ponto de vista. O aprendizado é contínuo e essencial no seu diferencial.

7. Qual valor certo a se cobrar?

O  valor certo é o valor que o cliente decide justo para pagar. Você não vai conseguir pegar todos os clientes do mundo e agradar a todos. Concentre-se no nicho que deseja atingir e defina seu público-alvo, e faça seu cliente perceber o valor do seu produto/serviço antes do preço. Dessa forma, você vai conseguir receber mais clientes satisfeitos e propensos a pagar o valor que você estipular. Claro, sempre pesquisando o valor de mercado antes, né? 😉

8. Como defino o nome do meu negócio?

O principal na hora de criar o nome e identidade visual é pensar no que você quer que o cliente perceba quando ler/ ver. Pensando no exemplo da Nike. Não são “Nike Sports”. E seu logotipo também não estou fielmente ligados a isso. O ícone da Nike é um sinal de ‘check’, ou seja, objetivo cumprido. Ou seja, com o nome e logotipo ela mostra seu valore e objetivos da marca.

E lembre-se, pesquise MUITO antes de criar seu nome e logo. Fica feio sempre para quem vem depois com nome repetido 😉

Beijocas

Bia e Marcos

 

 

 

Você também vai gostar de

  • Isa Cardoso

    Muito obrigada!! Vocês têm sido grandes incentivadores e impulsionadores pra mim e meu esposo em nosso negócio! Seus lindos! <3

    • Beatriz Knipfer

      Que feliz <3 <3 <3